terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Conversas ao fim da tarde

Era uma rotina apegada aos dois. Jonathan fazia a sua corrida no fim de tarde, era um atleta alto cheio de alegria por ser um desportista que tinha prazer naquilo que fazia. Para ele um dia sem algo que o fizesse mudar o ritmo da vida quotidiana, era um dia fracassado. Já Sofia era mais selectiva e calma, gostava de passear e dar atenção ao seu Samoiedo que lhe dava o nome de Ветерок (significa brisa em russo).
Eram dois amigos que se conheceram na sua infância, amigos que o destino lhes deu a sorte de os abençoar com a frase “para sempre”.
O final de semana havia chegado e o sol brilhava naquele sábado que ambos estavam desocupados. Sofia lá foi com o Ветерок para o parque e o Jonathan lá saiu de casa com o seu passo em corrida para fazer mais um pouco de exercício. Era inevitável que se encontrassem ali mais uma vez. Tinha sido uma constante nos últimos dias. Sem nada combinarem, encontravam-se ironicamente nos locais mais impensáveis.
Quando Sofia chegou ao parque, sentou-se na relva e soltou Ветерок para que este pudesse andar livremente com a sua energia retido durante dias sem sair. Uma correria de um lado para o outro, a força que os cães possuem mal sejam soltos.
Ainda nova, queria brincar, Sofia trazia sempre uma bola de borracha amarela que lhe atirava e o Samoiedo ia buscar.
De súbito, o cão parou e fugiu de Sofia, mas ela nem ligou. Vinha Jonathan na sua corrida normal quando vê Ветерок aproximar-se e saltar para cima de si. Ele abrandou e verificou a coleira, viu o nome e certificou-se que era quem pensava. Fez-lhe uma festa nas orelhas e olhou em volta à procura de Sofia.
Dirigiu-se até ela acompanhado pelo seu cão.
- Encontrei aqui uma bola de pelo branco, calculei que estivesses aqui!
- Olá Jonathan, por aqui também? Não esperava nada ver-te.
Enquanto os dois conversavam sobre o habitual, Jonathan atirava a bola amarela para Ветерок ir buscar. O Samoiedo gostava imenso dele e ele era muito simpático também.
Quando se sentiu cansado, deixou cair a bola aos pés do rapaz em vez de lha entregar na mão. Deitou-se ao pé dele com o focinho nas suas pernas e ele, como sempre, fazia-lhe festas na cabeça.
- Ele gosta muito de ti. – Disse Sofia.
- E tu, gostas de mim?
Após alguns minutos de reflexão e ter o olhar preso ao dele, Sofia responde:
- Gosto!

[ Foto by Another Broken Dream ]

1 comentários:

Virginie disse...

Estamos na eminência de mais uma daquelas histórias fantásticas com continuação?
Gosto disso..

Porém, há alguns erros que notei.. Já sabes ahah Vem falar comigo quando puderes =)

BEIJOOOOO

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin

beruby.com, o portal que partilha os seus rendimentos

 
Design by Vitor Alves |*| Sente-te em casa!